Busca

Showing posts with label Enterolobium. Show all posts
Showing posts with label Enterolobium. Show all posts

Thursday, 16 November 2017

Fabaceae - Enterolobium timbouva Mart.

Inflorescência tipo glomérulo (f. 1)
Flores sésseis, tubulosas, cálice gamossépalo, corola gamopétala, verdes, 5 lobado, androceu monadelfo, polistemone (f. 2)
Ramo florido com inflorescências axilares (f. 3)
Ramo multifloro (f. 4)
Folha multijuga (f. 5)
Ramos floridos (f. 6)
Ramo glabro, cilíndrico, fruto câmara (f. 7)
Folha bipinada (f. 8)
Ramos floridos (f. 9)
Botões e glomérulos (f. 10)
Folha bipinada e câmara (f. 11)
c
Câmaras (f. 13)
Câmaras (f. 14)
Semente oblonga castanha (15)
Testa lisa, pleurograma fechado (16)
 
Tronco cilíndrico, casca grossa (f. 17)

Leguminosae, Mimosoideae, Ingeae, Enterolobium Mart. 1837. 11 espécies (Lewis et al. 2005).


No Brasil ocorrem 9 espécies das quais 3 são endêmicas (Morim 2015).


Enterolobium timbouva Mart., Flora 20(2): Beibl. 128. 1837.



Etimologia: Entero gr = intestino, lobium. gr= vagem; em alusão a semelhança do fruto a um intestino (Lewis et al. 2005).

Fotos: Rubens Teixeira de Queiroz, Lagoa Nova, Martins, Rio Grande do Norte, Brasil.

Referências

-Lewis, G.; Schrire, B.; Mackinder, B. & Lock, M. 2005 Legumes of the World. Kew, Royal Botanic Gardens.
-Morim, M.P. Enterolobium in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Available in: . Access on: 03 Jun. 2015

https://www.biodiversitylibrary.org/page/149788#page/514/mode/1up

Exsicatas

https://www.kew.org/herbcatimg/451223.jpg?_ga=2.219827856.866510067.1511435036-1307650050.1504026027
http://reflora.jbrj.gov.br/reflora/geral/ExibeFiguraFSIUC/ExibeFiguraFSIUC.do?idFigura=32795415
http://reflora.jbrj.gov.br/reflora/geral/ExibeFiguraFSIUC/ExibeFiguraFSIUC.do?idFigura=56983320

Friday, 11 October 2013

Fabaceae - Enterolobium gummiferum (Mart.) J.F. Macbr.

Inflorescência em glomérulo, estames unidos na base por um tubo, estames numerosos (f. 1)
Ramos pouco difusos, floridos (f. 2)
Caule com súber espesso (f. 3)
Estrias com estrias profundas (f. 4)
Folhas compostas, bipinadas, folíolos oblongos, ápice retuso (f. 5)
Botão oblongo (f. 6)
Estames alvos, numerosos (f. 7)
Filotaxia alterna espiralada (f. 8)
Botões oblongos (f. 9)
Ramos densifloros (f. 10)

Leguminosae, Mimosoideae, Ingeae, Enterolobium Mart. 1837. 11 espécies (Lewis et al. 2005).


No Brasil ocorrem 9 espécies das quais 3 são endêmicas (Morim 2015).



Árvore com até 4 m de alt. Caule com casca suberosa, fendida, fissuras castanha. Ramos inermes. Folhas compostas bipinadas. Inflorescência em glomérulos. Flores brancas. Fruto baga, negro. 


Etimologia: Entero gr = intestino, lobium. gr= vagem; em alusão a semelhança do fruto a um intestino (Lewis et al. 2005).

Fotos: Rubens Teixeira de Queiroz, Lago Paranoá, Brasília, Distrito Federal, Brasil.

Referências

-Lewis, G.; Schrire, B.; Mackinder, B. & Lock, M. 2005 Legumes of the World. Kew, Royal Botanic Gardens.
-Morim, M.P. Enterolobium in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Available in: . Access on: 03 Jun. 2015

Exsicatas

Monday, 15 October 2012

Fabaceae - Enterolobium contortisiliquum (Vell.) Morong

Fruto seco, câmara, imaturo verde, folhas compostas bipinadas (f. 1)
Copa aberta (f. 2)
Ramos muito difusos (f. 3)
Ramos cilíndricos, cinza, inermes (f. 4)
Ramos longos, folhas bipinadas (f. 5)
Câmara cocleada (f. 6)
Folíolos oblongos (f. 7)
Fruto câmara, cocleada (f. 8) 
 Câmara cocleada, epicarpo enegrecido (f. 9)
 Câmara quebrada, apresenta uma membrana entre as sementes (f. 10)
 Semente a amostra (f. 11)
 Semente em tamanho real (f. 12)
Semente ovada, pleurograma fechado, testa marrom, hilo basa, placenta longa (f. 13)


Leguminosae, Mimosoideae, Ingeae, Enterolobium Mart. 1837. 11 espécies (Lewis et al. 2005).

No Brasil ocorrem 9 espécies das quais 3 são endêmicas (Morim 2015).


Enterolobium contortisiliquum (Vell.) Morong, Annals of the New York Academy of Sciences 7: 102. 1893.

Basiônimo: Mimosa contortisiliqua Vell., Florae Fluminensis, seu, Descriptionum plantarum parectura Fluminensi sponte mascentium liber primus ad systema sexuale concinnatus 11: pl. 25. 1827[1831].

Planta arbórea, com ca. 8 m de altura; tronco com base pouco ramificada, cinza, cilíndrico; copa bem aberta; ramo longo, difuso, cilíndrico, com lenticela, glabro, cinza, inerme. Estípula 2, caduca. Filotaxia alterna, espiralada. Folha composta, bipinada, 4-6 pares de folíolos, opostos ou subopostos; oblongos; foliólulo oposto, oblongo, ápice agudo, margem inteira, base assimétrica, face adaxial e abaxial glabra; pecíolo com comprimento igual ao comprimento da raque, com nectário séssil na base. Inflorescência axilar, glomérulo, congesto; pedúnculo curto; botão oblongo. Flor séssil, pequena, monoica; cálice campanulado, sépalas 5, lacínios curtos; corola simpétala, branca, valvar; androceu polistêmone, estames unidos num tubo pela base, filete longo, antera diminuta; gineceu 1, ovário supero, séssil, pluriovulado, estilete longo. Fruto câmara, cocleada, epicarpo escuro, glabro, endocarpo amarelo, uma membrana entre as sementes. Semente ovadas, elíptica, castanha, testa dura, lisa, pleurograma fechado.

Comentários

Esta espécie é facilmente reconhecida pelo tronco com súber esbranquiçado, madeira amarela, leve, ramos cinza, inermes, frutos câmara, cocleado e epicarpo enegrecido.
Na Paraíba ocorre no agreste e em alguns lugares na caatinga, encontada no Sítio Salambaia, Cabaceiras.


Nome popular: tamboril, timbaúba, timbaúva, timbo.


Etimologia: Entero gr = intestino, lobium lat.= vagem; em alusão a semelhança do fruto a um intestino (Lewis et al. 2005).

Fotos: Rubens Teixeira de Queiroz, Sítio Serrinha do Canto, Serrinha dos Pintos, Rio Grande do Norte, Brasil.

Referências


-Lewis, G.; Schrire, B.; Mackinder, B. & Lock, M. 2005 Legumes of the World. Kew, Royal Botanic Gardens.
-Morim, M.P. Enterolobium in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Available in: . Access on: 03 Jun. 2015
 -Morong. 1893. Annals of the New York Academy of Sciences 7: 102. 

Diagnose
http://www.biodiversitylibrary.org/page/35453232#page/116/mode/1up

Exsicatas

http://reflora.jbrj.gov.br/jabot/geral/ExibeFiguraFSIUC/ExibeFiguraFSIUC.do?idFigura=1290963
http://reflora.jbrj.gov.br/jabot/geral/ExibeFiguraFSIUC/ExibeFiguraFSIUC.do?idFigura=3117841